SITUAÇÃO DO EMPREGO NA CHINA

Devido à população numerosa, a China tem grande pressão no setor de emprego. Para suavizar as contradições, a partir de 1993 o Governo utiliza o mercado como meio para a disposição dos recursos laborais, executa a política de mercado dos serviços de obras, reajusta a estrutura dos empregos, abre amplas possibilidades para a colocação e estabelece mecanismos de “o Estado efetua a regulação geral, as empresas têm autonomia para contratar indivíduos e estes têm autonomia de serem contratados, o mercado reajusta a oferta e a demanda e a sociedade proporciona os serviços”. Nas diferentes regiões do país há mercados de força de trabalho e de pessoas capacitadas.

Nos últimos anos, com o reajuste da estrutura setorial, em algumas empresas de propriedade estatal apareceu o fenômeno dos empregados e operários demitidos que são reempregados. O Governo executa o plano de reemprego.

Estabelecem-se centros de reemprego dentro das empresas fazendo com que os empregados e operários demitidos, após capacitação, consigam de novo trabalho. Em 1990, o plano de reemprego conseguiu grandes êxitos e 6.090.000 empregados e operários demitidos foram readmitidos por diversos meios. A taxa de desemprego foi de 3,1%.

Compartilhe com seus amigos:

LINKS PATROCINADOS
Se você gostou destas informações compartilhe com seus amigos através do Orkut, Facebook, Twitter ou pelo E-mail utilizando umas das opções:

Deixe seus comentários