A REPÚBLICA POPULAR DA CHINA

De 21 a 30 de setembro de 1949, realizou-se a I Sessão Plenária da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês e dela participaram representantes dos diversos partidos, grupos e círculos sociais e democratas sem filiação partidária. Nessa ocasião foi elaborado o Programa Comum, que desempenhou a função da Constituição Provisória, e se elegeu o Conselho do Governo Popular Central da República Popular da China, com Mao Zedong como Presidente e Zhou Enlai como Primeiro Ministro do Conselho Administrativo do Governo e Ministro das Relações Exteriores. Em 1 de outubro de 1949, se reuniram 300 mil habitantes de Beijing na Praça Tian’anmen para a proclamação da república. Mao Zedong proclamou solenemente de cima da tribuna presidencial de Tian’anmen a República Popular da China.

Os primeiros anos da República Popular constituíram etapa de restabelecimento da economia nacional. Ao mesmo tempo que se desenvolvia a produção, a China empreendeu grandes esforços para o estabelecimento gradual da propriedade pública dos meios de produção. De 1953 a 1956, efetuou-se a transformação socialista, anteciparam-se os trabalhos do I Plano Qüinqüenal para o Desenvolvimento da Economia Nacional (1953-1957), construiu-se um grupo de indústrias de base não existentes no passado e imprescindíveis para a industrialização estatal, incluindo a produção de aviões e automóveis, de máquinas pesadas e de precisão, de equipamento de geração de eletricidade, da siderurgia e das instalações para minas, como também de aço de alta qualidade, a fundição de metais não ferrosos, etc.

Na etapa de 1957 a 1966, antes da “revolução cultural”, realizou-se a construção socialista em grande escala. Comparando-se 1966 com 1956, o ativo fixo industrial do país, aos preços originais, aumentou quatro vezes e a renda nacional cresceu 58% a preços comparáveis. Aumentou muitas vezes o volume dos principais produtos industriais e foram estabelecidas novas séries de ramos da indústria. A infra-estrutura agrícola e sua transformação tecnológica se realizaram em grande escala. O número de tratores e fertilizantes químicos aumentou mais de sete vezes. Foi antecipada a realização do “Programa perspectiva de desenvolvimento da ciência e tecnologia de 1956 a 1967” e se desenvolveram rapidamente muitos setores científicos e tecnológicos recém criados. Nestes dez anos, o Partido Comunista e o Governo

tiveram grandes falhas nos princípios de orientação, colocando em graves dificuldades a economia nacional em certos períodos.

A “revolução cultural”, que se realizou de maio de 1966 a outubro de 1976, foi iniciada e dirigida por Mao Zedong, Presidente do Comitê Central do Partido Comunista da China. As camarilhas contra-revolucionárias de Lin Biao e Jiang Qing se aproveitaram dos erros cometidos por Mao Zedong nos fins da sua vida e às escondidas realizaram grande quantidade de atividades prejudiciais ao Estado e ao povo, levando-os a sofrer os mais graves golpes e perdas suportados desde 1949. Apesar de que Mao Zedong tivesse cometido graves erros durante a “revolução cultural”, analisando-se sua vida em conjunto, são muito maiores os seus feitos e méritos do que suas falhas.

Em outubro de 1976, com apoio das grandes massas populares, o Partido Comunista desbaratou a camarilha contra-revolucionária de Jiang Qing e a China entrou em nova etapa de desenvolvimento de sua história.

Deng Xiaoping foi reconduzido a todos os cargos dentro e fora do Partido Comunista dos quais havia sido destituído durante a “revolução cultural”. Com a convocação da III Sessão Plenária do XI Comitê Central do Partido Comunista da China, em fins de 1978, realizou-se uma mudança de longo alcance nunca vista desde a fundação da Nova China. Em 1979, o país começou a aplicar a política de reforma e abertura formulada por Deng Xiaoping, a corrigir em todos os setores e conscientemente os erros de tendência esquerdista cometidos pela “revolução cultural” e nas épocas anteriores, a transferir o centro básico do trabalho para a modernização, a reajustar com energia as proporções da economia nacional, a reformar as estruturas da economia e da política, podendo assim definir gradualmente um caminho para a modernização socialista com peculiaridade chinesa. A partir de 1979, com a reforma e a abertura, a fisionomia do país apresentou profundas mudanças. Estes 20 anos foi o melhor período desde a fundação da República Popular da China e também o de mais benefícios conseguidos pelo povo.


Compartilhe com seus amigos:

LINKS PATROCINADOS
Se você gostou destas informações compartilhe com seus amigos através do Orkut, Facebook, Twitter ou pelo E-mail utilizando umas das opções:

Deixe seus comentários